Site do Café
Site do Café
Site do Café
JS Rural
NotíciasPraias de VitoriaPraias próximas a Guarapari

Vitória 468 anos, Aniversario em 8 de Setembro de 2019

Parabéns a todos os amigos vitorienses.

O aniversário de Vitória, capital do Espírito Santo, é comemorado em 8 de setembro.

A cidade de Vitória é uma das três capitais brasileiras localizadas numa ilha, juntamente com São Luís (MA) e Florianópolis (SC).

A Ilha (na verdade, um arquipélago) era chamada de ilha do Mel e recebe hoje os apelidos de “Vix”, “Cidade Sol”, “Cidade Ilha”.

Nos últimos anos, Vitória tem se destacado pelos ótimos índices de qualidade de vida que a situam como uma das melhores capitais brasileiras para se viver. Com quase 400 mil habitantes, espalhados numa área de 98,19 km que têm o privilégio de desfrutar as vistas da Baía de Vitória onde está localizada.

A região foi oficialmente ocupada em 23 de maio de 1535, no sopé do morro da Penha. No entanto, devido aos constantes ataques dos indígenas que defendiam sua terra, tanto como de franceses e holandeses que tentavam ocupá-la, os portugueses se mudam para uma ilha.

Assim, depois de vencerem uma dura batalha contra a tribo dos Goitacazes, refundaram a cidade e a batizaram de ilha de Vitória, marcando sua fundação no dia 8 de setembro de 1551, festa da natividade de Nossa Senhora.

Durante o período colonial, a cidade ganhou fortes, como o de são João, fundamentais para repelir os ataques vindos do litoral. Tal qual outras capitais como Salvador, as residências em Vitória foram edificadas no alto de morros e as fortificações em baixo.

Somente no século XIX, com o café, a cidade conheceria crescimento econômico. Posteriormente, a capital do estado do Espírito Santo se veria enriquecida, em 1940, com a construção do porto que escoaria a produção de minério explorado em Minas Gerais.

Festa do Aniversário de Vitória
As comemorações pelo aniversário da cidade acontecem em diversos pontos e vão de eventos como apresentações musicais, eventos esportivos e encontros gastronômicos.

A festa começa cedo com música no parque do Moscoso, com direito ao “parabéns pra você”. Já quem vai a ilha das Caeiras pode aproveitar e degustar os pratos servidos no Festival da Torta Capixaba e Frutos do Mar.

Para os esportistas, acontece a “Volta da Ilha”, que consiste em 30 km que os canoístas devem superar dentro da Competição Nacional de Canoagem.

Curiosidade
Assim, como os habitantes do Rio de Janeiro são conhecidos por um gentílico de origem indígena, carioca, os nascidos em Vitória são os capixabas, que significava “roça de cultivo”.

Descubra Vitória

Catedral Metropolitana – Em estilo neogótico, com vitrais valiosos, foi construída no século XX. Em seu subsolo há uma capela onde estão enterrados os bispos do Espírito Santo. A Catedral Metropolitana de Vitória começou a ser construída em 1920 e foi concluída em 1970. Símbolo da cidade de Vitória, a Catedral foi tombada pelo Conselho Estadual de Cultura, em maio de 1984. Destaca-se no ambiente por sua imponência e por possuir arquitetura eclética com característica neogótica. Tem como destaque os maravilhosos vitrais de suas paredes.

Palácio Anchieta – Construção jesuítica do século XVI, de frente para o mar, com vista para o Porto de Vitória, o prédio guarda o túmulo do Padre José de Anchieta e é uma das sedes de governo mais antigas do Brasil. Até 1759, o Palácio Anchieta abrigava o Colégio de São Tiago, conjunto que começou a ser erguido em 1570, a partir da construção de uma nova sede para a Igreja de mesmo nome, que havia incendiado.

Uma restauração completa do Palácio Anchieta foi concluída em 2009, quando o Governo do Estado entregou à população mais do que um patrimônio, uma parte importante de sua história e de sua identidade. Uma das mais antigas sedes de Governo do País, o Palácio está aberto à visitação pública.

Teatro Carlos Gomes – Construído em 1927 e projetado pelo arquiteto italiano André Carloni, que se inspirou no teatro Scala de Milão, Itália. A cúpula de estilo neo-renascentista italiano foi feita pelo artista plástico capixaba Homero Massena. O Teatro Carlos Gomes foi edificado numa época em que a cidade de Vitória passava por importantes modificações urbanas, que visavam à transformação da cidade em uma capital “moderna”.

Santuário de Santo Antônio – Construído na década de 60, possui três cúpulas. A arquitetura é em estilo barroco, sendo uma réplica de um templo italiano do século XVI consagrado a Maria, na cidade Todi.

Ilha das Caieiras: Conhecida por suas belezas naturais e pela riqueza cultural, a Ilha das Caieiras atrai turistas de vários lugares. Os inúmeros restaurantes presentes no local oferecem às visitantes delícias gastronômicas à base de frutos do mar, como as típicas moqueca e torta capixabas.

As famosas desfiadeiras de siri da Ilha das Caieiras ocupam atividade artesanal de destaque na composição da cultura popular de Vitória. A maioria dos restaurantes fica à beira-mar e oferece ao visitante o privilégio de apreciar a beleza da região.

Praia de Camburi – Mais conhecida da cidade, com cerca de 5km, é ideal para a prática de esportes, como vela, kitesurf e pesca oceânica. A praia de Camburi sedia grandes eventos esportivos, como torneios nacionais e mundias de vôlei de praia, futebol de areia, campeonatos de vela, dentre outros. Possui um extenso e organizado calçadão, muito utilizado para a prática de cooper, e é um ponto de encontro da população da capital.

Curva da Jurema – Ao longo dos 800m de sua faixa de areia, o visitante pode admirar a paisagem confortavelmente em um dos muitos quiosques com áreas cobertas, que servem deliciosos petiscos da culinária capixaba.

Praias da Ilha do Boi: Na ilha estão localizadas duas pequenas praias que detém o maior número de banhistas por metro quadrado. Suas águas são claras e calmas, ótimas para tomar um banho de mar tranquilo e para crianças.

Parque Municipal Pedra da Cebola – Ótimo para caminhadas e contato com a natureza. No local funcionava uma pedreira, transformada em parque graças a uma ação da comunidade. O parque também conta com um espaço cultural, casa de meditação, jardim oriental e mirante sobre um paredão rochoso, utilizado para alpinismo.

Horto de Maruípe – O parque, que tem cerca de 50 mil metros quadrados, é uma das áreas verdes mais antigas da capital. Destaca-se o corredor formado pelas palmeiras imperiais. O local foi inaugurado em outubro de 1995 e é adequado para caminhadas, além de possuir quadra de futsal e de futebol de areia. A paisagem é coberta pelo verde e colorido pelas flores. As águas de uma nascente descem das encostas, formando lagos e um córrego cheio de curvas.

Parque da Fonte Grande – Situado no Maciço Central da Ilha de Vitória, o parque contrasta com a paisagem da metrópole e é um convite para quem deseja relaxar apreciando a natureza. Ao longo de seus 21,8 mil m², podem ser observados répteis, invertebrados, pequenos mamíferos e aves. Em suas encostas, estão localizadas várias fontes e bicas, com destaque para São Benedito, Cazuza e Morcego. Com localização e paisagens privilegiadas, a região tem mirantes naturais, que proporcionam múltiplas visões de Vitória e de seu entorno.

Parque Moscoso – Situado no centro da cidade e inaugurado em 1912, o local é o mais antigo parque de Vitória. Possui um sinuoso lago, cortado por pontes de concreto que imitam a textura de troncos. São aproximadamente 24 mil metros quadrados de área, constituindo-se num ambiente de tranquilidade em meio à correria do centro da metrópole.

Paneleiras de Goiabeiras – Melhor representação do artesanato capixaba de origem indígena. Uma tradição passada de mãe para filha há pelo menos 400 anos. Torna mais saborosos os pratos típicos a base de frutos do mar como a moqueca e a torta capixaba. A Associação das paneleiras funciona no bairro de Goiabeiras e comercializa as panelas.  

Certamente a característica mais marcante das panelas é a sua coloração escura, obtida por meio da impregnação da peça com tanino, existente na árvore do mangue-vermelho-“rhizophora mangle“. Usa-se sua casca que é retirada do tronco batendo-se fortemente com um porrete de madeira. As lascas assim obtidas são picadas e colocadas de molho, em água doce, para curtir por três dias, no mínimo.

Projeto Tamar: Vitória também tem um Centro de Visitação do Projeto Tamar, localizado na ilha do Papagaio, uma área adjacente à Praça do Papa, em Vitória. Lá o visitante pode conferir os dois aquários para a observação de tartarugas marinhas, palestras sobre vida, reprodução e preservação desses animais. Os tanques têm 30 mil litros e abrigam filhotes e espécies adultas de tartarugas verdes, cabeçuda e oliva.

Rua de Lazer: Aos domingos e feriados, trechos de movimentadas vias da cidade transformam-se em um espaço livre para a prática de esportes e brincadeiras com o projeto Rua de Lazer. Pedestres podem caminhar, correr, pedalar, andar de patins, skate e outros equipamentos esportivos. Jogos como dominó, dama e xadrez também são opções para os frequentadores.

Durante toda a manhã, dois trechos da avenida Dante Michelini, na Praia de Camburi; um da avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, no Centro; e um em São José, na Grande São Pedro, ficam interditados para os carros. Agentes de trânsito da Secretaria Municipal de Segurança Urbana (Semsu) orientam o fluxo de veículos e os pedestres, para dar segurança a todos.

Rua Viva na Praia do Canto: Inaugurada em janeiro de 2013, a Rua Viva, no Triângulo das Bermudas, é um espaço dedicado ao lazer noturno de turistas, moradores e frequentadores da Praia do Canto. Das 22 às 6 horas, os carros estão proibidos de circular no trecho da Rua Joaquim Lírio entre as vias João da Cruz e Manoel Carneiro.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Fechar