Site do Café
Site do Café
Site do Café
JS Rural
Praias de Vila VelhaPraias próximas a Guarapari

Morro do Moreno

Chegando em Vila Velha a partir da Terceira Ponte, lá está o Morro do Moreno no lado esquerdo, praticamente formando um portal de recepção junto com o morro da direita, onde fica o Convento da Penha. É um morro de aventuras, lazer e um dos melhores lugares para observar do alto Vitória e Vila Velha.

Existem muitas maneiras de se curtir essa região, desde aproveitar as praias na base do morro até voar por cima dele. Vamos apresentar ao longo do texto as opções de atividades e esportes que o Morro do Moreno e seus arredores proporcionam – qual delas você vai escolher?

A grande maioria vai para o Morro do Moreno praticar caminhada e trilha e observar a vista lá do alto. Mas há também muita gente fazendo rapel, escalando as rochas, fazendo trilhas de bike, correndo morro acima para treinar ladeira e voando de parapente sozinho ou em voo duplo. Sem falar ainda do mar ao redor, que possibilita pesca, passeios de SUP, pegar uma praia e relaxar em uma piscina natural.

Como chegar no Morro do Moreno

A entrada no Morro do Moreno se dá pela Praia da Costa, em Vila Velha. Vindo de carro, siga pela orla e observe as placas quando estiver próximo à Praia da Sereia. A placa na orla da Praia da Costa indicará para virar na R. Lúcio Barcelar – vire nessa rua, contorne o quarteirão e então siga a próxima placa indicando pegar a direita na R. Jofredo Novais. Ao fim da rua, vire à esquerda e a entrada do morro é na próxima rua à direita.

Essa indicação é para chegar na subida principal do morro, na R. Xavantes, mas há também outras duas trilhas alternativas que levam até partes distintas dessa estrada. Elas se iniciam no lado do morro voltado para Vitória, e espero escrever detalhes desses caminhos futuramente, pois ainda não passei por eles – assim que fizer, atualizarei aqui!

As trilhas para subir o Morro do Moreno
Subir o Morro do Moreno é uma das caminhadas que eu mais recomendo na Grande Vitória, principalmente pela facilidade do acesso ao local. Lá tem trilha na mata, contato com a natureza, belas visões pelo caminho e um visual no topo incrível.

Os alunos do colégio Ceic, de Vila Velha, fizeram um ótimo trabalho criando um mapa que detalha as trilhas existentes e confeccionando placas que foram fixadas em três pontos ao redor do morro: na R. Xavantes, próximo à Praia do Ribeiro e outra próxima às instalações do Exército, embaixo da Terceira Ponte.

O principal percurso até o topo se dá pela estrada acessível pela R. Xavantes. Além de permitir o acesso a pé, também é possível passar por lá de bicicleta, moto e carro 4×4, mas tenha atenção e vá devagar, pois a estrada é inclinada, de terra esburacada e há muitos pedestres por todo o trajeto.

Aproximadamente 300 metros do início da ladeira, em uma curva pavimentada e bem acentuada para a direita, há à esquerda o início de uma trilha que leva para o setor do morro conhecido como Testa da Macaca.

Além da Testa da Macaca, existem ainda os setores Boca e Barriga, que falaremos deles mais adiante.
A trilha para a Testa é bem pequena, coisa de 100 m, e está destacada no mapa mais acima. Basta entrar na trilha e seguir pela esquerda para subir na rocha. Lá do alto tem-se um visual bem próximo da Terceira Ponte, do Convento da Penha e do Canal de Vitória. Agora, imagina o pôr-do-sol visto desse local, com o sol caindo atrás das montanhas da Grande Vitória e refletindo seus raios no canal? Sim, dá para levar seu amor e facilmente curtir esse espetáculo. <3

Voltamos para a estrada principal e continuamos a subida da ladeira.

100 m depois, outra trilha para a esquerda. Essa trilha passa ao lado do setor Boca da Macaca. Contudo, para chegar até a Boca é necessário escalar! Mais detalhes então fica para uma próxima, quando eu conseguir escalar além da minha cama. :/

Não tenho certeza onde a trilha dará, pois não cheguei a percorrê-la, mas imagino que leve até as residências que ficam voltadas para Vitória, próximo à R. Angelina Martins Leal, podendo ser então uma subida (ou descida) alternativa do morro. Não vou poder detalhar mais que isso – trabalho ainda a ser feito!

Continuando morro acima, a vista para Vitória começa a aparecer! Ao longe, vê-se o Mestre Álvaro, e pelo caminho a Praia de Camburi, a Ilha do Frade e a Ilha do Boi. À direita, o Porto de Tubarão (e as chaminés poluidoras da Vale) e, à esquerda, o Canal de Vitória com a Terceira Ponte.

Quase chegando lá no topo, na última curva, à esquerda há outra trilha, que leva para a R. Maria da Penha de Aguiar. Aqui parece que há umas duas trilhas, que se conectam, muito utilizada por praticantes de mountain bike. Fica também para projeto futuro explorá-las!

E vocês estão convidados a deixar nos comentários mais dicas sobre essas trilhas, caso as conheçam. 😉

Finalmente, depois de 1,3 Km de subida que você faz facilmente em coisa de 20 minutos, a depender claro do seu ritmo, o topo do Morro do Moreno!

Fiquei devendo falar também sobre a Trilha da Raiz, mas para essa tem uma seção só sobre ela logo adiante.

A visão do topo do Morro do Moreno
O pico do Morro do Moreno tem um platô que cabem diversas pessoas, onde ficam todos admirando a paisagem. Diversas antenas de comunicação estão instaladas por lá, e o vigia da área acaba aproveitando o movimento para vender bebidas e salgadinhos – até carrinho de picolé aparece lá em cima em dias de muito movimento!

Lá do alto tem-se uma bela vista de toda a baía de Vitória, com as dezenas de navios aguardando atracar em algum dos portos da região metropolitana. Vê-se também o Farol de Santa Luzia, a casa oficial do Governo do Espírito Santo, a Praia da Sereia, a Praia da Costa, a Praia de Itapoã e as ilhas Pituã e Itatiaia.

E quando o vento é favorável, diversos praticantes de parapente sobem o morro com suas mochilas gigantes nas costas e alçam vôo! Se você está procurando um local para fazer parapente, procure por um instrutor homologado na Federação Capixaba de Vôo Livre e marque um voo duplo (que sai por volta de R$ 160).

A Trilha da Raiz no Morro do Moreno

A Trilha da Raiz é uma bela opção para subir o Morro do Moreno. Dá um gostinho de floresta no meio da zona urbana.

Você pode escolher se quer subir ou descer o morro por ela – indico subir e depois descer descansando pela estrada. Dá para levar crianças mais aventureiras, pois a trilha não é tão difícil.

Mas já adianto que há diversos pontos onde que é possível pegar o caminho errado. A dica é saber para onde estar indo. Se estiver subindo, mire o alto da pedra da Barriga da Macaca, após as raízes. Depois da Barriga, mire as antenas. Se estiver descendo, siga para a beirada da rocha em direção ao Convento e, depois da Barriga, siga pela direita ladeira abaixo. Pelo que eu pude perceber, na dúvida, é só voltar e tentar outro caminho.

Por isso, recomendo muito que vá acompanhado, de preferência em um grupo de três ou mais! Afinal, em uma área isolada, é sempre bom estar em grupo.

Mas vamos lá subir essa trilha. Chegando no morro pela estrada principal, a Trilha da Raiz começa numa rua sem pavimento logo à direita. É só seguir até o final dela e começar a desbravar o mato.

O começo é bem tranquilo, passando por umas pedras e subindo um pouco. Em alguns minutos vem a parte mais famosa da trilha: a rocha com várias raízes espalhadas sobre ela. Utilize-as para se agarrar e facilitar a subida.

Passando as raízes, continue subindo e mais à frente pegue a esquerda que sobe para a o alto da pedra da Barriga da Macaca. Atenção pois aqui dá para pegar o caminho errado! E chegando nessa pedra, chega-se no ponto que eu considero mais o difícil da trilha, que é apenas subir esse trecho. Basta ir se apoiando nas pedras com as mãos e seguir com cuidado.

Após essa pequena subida, dê uma parada e curta o visual do Setor Barriga da Macaca. De lá você tem uma bela vista da Praia da Costa e do Convento da Penha.

Continue a trilha indo para trás da pedra e pegando uma entrada para dentro do mato. Aqui é o outro ponto onde dá para confundir o caminho, mas na dúvida é só voltar e seguir por outro.

Após sair do mato e chegar em outras pedras, siga de novo para dentro de uma trilha e vá em direção às antenas. Chega-se a um cercado, e então é só seguir para a esquerda e contorná-lo que você sairá em um corredor ao lado de uma casinha de alvenaria, chegando finalmente no topo do Morro do Moreno.

Foi aproximadamente 1 Km de trilha, feita com tranquilidade em menos de 30 minutos, com paradas para apreciar a vista.

Gostaria de ser mais preciso nessas instruções, mas achei complicado conseguir explicar detalhadamente. Indo em grupo, eu não vejo problema em seguir tentando os caminhos. Aconselho ir em um final de semana sem chuva pois haverá mais gente na trilha para te ajudar a não se perder.

Praticando rapel no Morro do Moreno
Curtem fazer um rapel? Nós adoramos! A adrenalina dispara quando temos aquela visão do chão lá embaixo e ao mesmo tempo nada sob dos nossos pés.

Existem dois pontos no Morro do Moreno em que normalmente se pratica o rapel. Um é na Testa da Macaca e o outro é na Barriga da Macaca – nós falamos como chegar nesses setores mais em cima, confere lá.

No setor Testa da Macaca, você se sente mais próximo da Terceira Ponte e ela se torna imponente sobre você. Em um dos trechos de descida de rapel, são 20 m de negativo (sem contato entre você e a rocha) e depois mais 30 m de positivo (quando você fica em total contato com a rocha). O rapel termina na estrada ao lado do batalhão do exército, nos pés da ponte.

Já no setor Barriga da Macaca, é preciso passar pela Trilha da Raiz (ou descer a partir do pico do morro) e chegar no alto da rocha. No caminho quase chegando, você já terá noção do visual da descida: o Convento da Penha bem ao seu lado, o que permitirá excelentes fotos! São 27 m de descida, praticamente ela toda no negativo, sem nenhum contato com a rocha.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar